Competências socioemocionais nas várias esferas da vida

31 maio, 2019 | Publicado por Líder em Mim

Um bom desempenho estudantil não consiste somente no conteúdo pedagógico das escolas, afinal, o processo de aprendizagem é inerente às várias interações e percepções que o indivíduo tem com o mundo. As vivências que extrapolam o muro das escolas impactam fortemente na cognição e são essenciais para a formação das competências socioemocionais nos jovens.

É fundamental ressaltar a importância das instituições de ensino como nichos sociais, que devem prezar pelo bem-estar e pela felicidade dos alunos, mas, em termos de conscientização pedagógica, deve-se levar em conta que a base de tudo começa em casa, onde a família é parte fundamental. Ou seja, principalmente a relação com os pais deve abranger, também, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais.

Problemas comuns no ambiente escolar, como o bullying, a ansiedade e o estresse, não são solucionados sem o jovem ter bases em que se sente acolhido, com toda a sua avalanche de emoções e problemas que enfrenta, de dentro para fora. Portanto, a abertura para experiências, consciência, amabilidade, extroversão e estabilidade emocional, também são essenciais para os responsáveis adultos – pais, professores, coordenadores etc.

Professores também são responsáveis

Professores também são responsáveis

Não apenas no lar e na escola, a construção do jovem como indivíduo pensante e atuante na sociedade implica em suas atividades sociais, nos seus hobbies, e está ligado até mesmo naquilo que se consome. As várias esferas da vida se tornam, assim, um grande processo interdependente para o jovem lidar com as próprias emoções, além de desenvolver empatia e tomar decisões mais seguras e responsáveis.

Quer ver mais notícias sobre o universo das competências socioemocionais? Acesse https://www.olideremmim.com.br/olem_blog/socioemocional-ao-pe-da-letra/.

Fotos: DepositPhotos

0 Comentários

Os comentários estão fechados.