FECHAR

Assine nossa newsletter:

Escolas e a reinserção do aluno em 2021

10 nov, 2020 | Publicado por Líder em Mim

Um dos momentos chave na educação em 2021 certamente será o retorno dos alunos ao ambiente escolar. Isso, com a volta das aulas presenciais. Trata-se de um capítulo bem importante, principalmente ligado aos aspectos socioemocionais. Portanto, deve ser muito bem trabalhado pelos gestores escolares, trabalho esse que já deve ser pensado com base na recepção e acolhimento dos estudantes. Nesse texto, abordaremos em detalhes como organizar esse período, com dicas valiosas para você educador e gestor educacional.

Em todo esse tempo em que as escolas permaneceram fechadas, é inegável dizer que o aprendizado foi afetado. Contudo, nesse contexto, o impacto deve ter sido ainda maior no emocional das nossas crianças e de nossos jovens. Esse fato não pode, não deve ser ignorado no retorno das atividades presenciais. Será preciso mergulhar nessa realidade e isso tem que ser feito com extremo cuidado.

Gerenciamento das emoções

O cuidado primordial de imediato no retorno dos estudantes tem relação direta com o gerenciamento das emoções. Nesse sentido, empatia, compaixão e cooperação são alguns dos valores socioemocionais a serem focados. Esses três valores ligados aos aspectos socioemocionais são fundamentais para garantir o acolhimento que os alunos necessitam no retorno.

Agora, para isso acontecer de modo eficaz, também é muito importante compreender profundamente o que se entende por acolher. O acolhimento, em sua essência, diz respeito à abertura de espaços de comunicação do educador para com o educando. Essa comunicação, inclusive, deve ser a verbal, assim como a não verbal. Isso exige dos professores e gestores escolares senso apurado e aflorado de observação. Nesse ponto, muitos leitores podem estar se perguntando: o que isso significa? O que a comunicação não verbal pode representar no acolhimento?

Senso de observação deve estar apurado nesse retorno; o corpo pode dar sinais de problemas emocionais

Senso de observação deve estar aflorado nesse retorno; o corpo pode dar sinais de problemas emocionais

Pois bem, todos nós sabemos que o corpo fala. Por vezes, a comunicação não verbal diz até mais do que as palavras. Por isso, tão logo os alunos retornem para o ambiente escolar, gestores e, principalmente, professores, devem se atentar aos sinais oferecidos pelos alunos voluntária ou involuntariamente. Magreza excessiva ou aumento repentino de peso, por exemplo, podem representar distúrbios alimentares de origem emocional. Aumento de timidez ou um silêncio atípico daqueles que antes da pandemia se apresentavam mais comunicativos são outros sinais da comunicação não verbal que também podem indicar algum tipo de problema emocional. Aqui, vale lembrar: crianças ainda não têm desenvolvido o filtro emocional. Portanto, vivem essa angústia trazida pelo período com muito mais intensidade.

Leia também: Um novo tempo na comunicação do professor

Ajuda de profissionais especializados

Nesse processo de recepção, observação e acolhimento dos estudantes, é muito interessante que os gestores escolares tenham à disposição o apoio de psicólogos junto a equipe docente. Isso tem uma explicação: educadores não possuem o conhecimento técnico e especializado necessário que os psicólogos têm para qualquer tipo de tratamento destinado à saúde mental.

Assim, cabe aos professores a observação e identificação de comportamentos que se mostrem como sintomas de eventuais problemas sociais e/ou emocionais. Ao observá-lo, devem indicar encaminhamento ao profissional da área de psicologia. Claro, além da observação, também é missão do professor nessa recepção a escuta empática e a garantia de amplo canal de comunicação com seus alunos. Dessa forma, eles se sentirão verdadeiramente acolhidos.

Atenção ao currículo socioemocional

Mais além, há outro cuidado que gestores escolares devem ter nessa retomada presencial. Ele diz respeito à organização da grade de aula. Especialistas indicam que o período seja organizado de forma que o conteúdo pedagógico, cognitivo, seja dado de forma compacta. Na prática, dizem os especialistas que os professores podem elencar apenas o conteúdo considerado primordial. Ou seja, o que trata de requisito obrigatório e estruturante para a formação pedagógica em suas respectivas disciplinas. O conteúdo que pode ser considerado secundário, então, pode ser suprimido neste momento. Esse resumo, então, poderia abrir um importante espaço de tempo nas aulas. Tempo esse que poderia ser valiosamente utilizado para o cuidado com as questões socioemocionais dentro de sala de aula.

Nesse retorno escolar, compacte o conteúdo pedagógico para investir mais tempo nas competências socioemocionais

Compacte o conteúdo pedagógico e invista tempo nas competências socioemocionais

É justamente dentro desse contexto que está a necessidade de, desde já, gestores se organizarem pensando em 2021. Para isso, uma importante ajuda para as escolas vem do programa Líder em Mim. Ele dá todo o ferramental para o desenvolvimento do currículo socioemocional. Questões como adaptabilidade, que é a capacidade de se ajustar às instabilidades como a que estamos vivendo, são um dos pontos a serem necessariamente trabalhados nesses momentos junto aos alunos.

A capacidade de autorregulação é mais um ponto do currículo socioemocional que merece atenção na recepção dos estudantes. Essa qualidade permite um processo consciente de comportamentos e emoções na busca do alcance de um objetivo. Mais além, o desenvolvimento do pensamento crítico, onde o estudante consegue captar as múltiplas visões de uma mesma situação e, assim, fazer uma melhor avaliação, bem como a resiliência, trabalhando o potencial de compreender o momento, absorvê-lo e se resignar para seguir adiante são outras competências a serem priorizadas nas escolas logo no início do próximo ano letivo. Claro, tudo isso sem deixar de mencionar as já conhecidas empatia, cooperação, autoconhecimento e autocuidado.

Reflexões em sala de aula

Juntamente com as competências socioemocionais, os professores podem iniciar suas jornadas trazendo seus alunos para algumas reflexões importantes. Isso, independentemente da idade.

Todos podem aproveitar, inclusive, a pandemia, para levar os estudantes a reflexões sobre a dependência que nós seres humanos temos de um para com outro. Questões éticas e morais ligadas, por exemplo, aos limites, são mais um grande convite à reflexão. Aqui, vale debater com os alunos tanto sobre limites que nos ditam até onde ir quanto sobre limites que podem e devem ser superados. Em sala de aula, ainda, também é possível refletir com os alunos o conceito de resignação, algo inerente à natureza humana e que muitas vezes é pouco trabalhado e explorado por nós adultos.

Mais além, logo no retorno das aulas, educadores têm a grande oportunidade de debater com os estudantes o conceito de felicidade. Afinal, a frase que mais se ouve é de que “voltaremos a ser felizes quando tudo voltar ao normal”. É preciso mostrar aos alunos que a felicidade é o agora e que, mesmo diante do momento e das adversidades que surgem na vida, a felicidade sim existe e está presente para quem consegue apurar a visão e enxerga-la. A felicidade está de dentro para fora e isso está contido na formação da personalidade e do caráter de cada um.

Reflexões na sala: felicidade e seres humanos dependentes um dos outros são alguns temas indicados

Reflexões em sala: felicidade e seres humanos dependentes um dos outros são alguns temas indicados

Aperfeiçoamento das relações

Além do importantíssimo acolhimento dos alunos e, claro, de todos os sentimentos que eles trarão nesse retorno presencial das aulas, a escola deve aproveitar o momento para aperfeiçoar as relações. Isso, com estudantes e com seus familiares. Tenha também como foco o estreitamento dos laços.

Esse cuidado, inclusive, contribui no processo de acolhimento, uma vez que permite perceber melhor como cada aluno retorna. Vale lembrar que muitos podem retornar com histórias de lutos de familiares e pessoas próximas, o que tornará ainda mais valioso o trabalho de saúde mental a ser executado nesse momento.

Aliás, outra habilidade que se faz presente nas competências socioemocionais e que é fundamental nesse aperfeiçoamento das relações é a capacidade de comunicação. Nesse retorno das atividades presenciais, educadores devem focar bastante na comunicação. Isso, não apenas na comunicação entre professor e aluno, como também incentivar a comunicação entre os estudantes. Assim, eles podem exercitar a escuta empática, bem como perceber que aqueles diversos sentimentos que viveram durante a quarentena não foram exclusivos deles. Seus amigos viveram as mesmas emoções.

Dicas para o momento da volta

Professor, nesse momento de retorno, uma dica é investir nas rodas de conversa como uma das atividades acolhedoras. A verbalização tem papel ainda mais relevante e faz diferença na administração das emoções nesse período. Dessa forma, autocuidado, autoconhecimento, respeito, compreensão mútua, coragem e consideração são alguns dos valores contemplados nesse tipo de atividade. Valores esses que representam parte da essência das habilidades socioemocionais.

Rodas de conversa são uma excelente estratégia; com os devidos cuidados sanitários

Rodas de conversa são uma excelente estratégia; claro, com os devidos cuidados sanitários

Capacitação

Outra dica, essa envolvendo gestores escolares, é buscar capacitação. Todos nós sabemos que os docentes precisaram se reinventar para atender e lecionar de forma remota. E agora, o retorno será mais uma vez um novo tempo para ajustes e adaptações.

Nesse sentido, o Líder em Mim também oferece em seus serviços curso de formação para ajudar nesse trabalho contínuo com as escolas, apoiando a equipe pedagógica. O programa de desenvolvimento das habilidades socioemocionais, inclusive, está totalmente preparado e empenhado para dar todo o suporte necessário nesse movimento de reintegração social e emocional dos alunos.

Essa união de esforços, estratégias, ferramentas e conhecimento construirão uma ponte. É por essa ponte que escola e alunos encontrarão mais facilmente a reconexão necessária e tão desejada por ambos os lados! Se você já está se organizando para 2021 e quer compartilhar o que está fazendo escreva nos comentários. E para ver mais matérias sobre o universo socioemocional clique aqui!

Fotos – Unsplash

0 Comentários

Os comentários estão fechados.