FECHAR

Assine nossa newsletter:

Objetivos em mente: a força do hábito 2

14 set, 2020 | Publicado por Líder em Mim

O Líder em Mim, como todos já sabem, é baseado nos 7 Hábitos das pessoas altamente eficazes. São princípios e condutas de valor imensurável e que ao serem praticadas, representam uma força poderosa de transformação na vida das pessoas. Mais além, trazem crescimento pessoal e interpessoal, com impacto imediato e duradouro. Nesse texto, vamos destacar e aprofundar conhecimento especialmente sobre o hábito de número 2: comece com o objetivo em mente. Vamos nessa?

Seja o autor da sua própria história. O que isso significa? Assuma o roteiro da história que necessita e que deseja construir. Não deixe que outra pessoa tome essa função tão valiosa, já que é ela quem o conduzirá nos caminhos da vida. Você decide, você escreve.

O hábito 2 é o hábito da liderança pessoal. Isso, tanto na vida em família quanto na vida profissional. Ele representa bem a continuidade natural do hábito 1. Dessa forma, enquanto o primeiro hábito diz respeito à visão pessoal e uma noção de que cada um tem o poder pessoal para escolher uma resposta e, inclusive, pode escolhê-la com base em seus valores que, vale dizer, igualmente são autoescolhidos, o segundo hábito baseia-se nessa visão para, então, realizar a sua programação, a sua escrita.

Leia também: Como aplicar os 7 hábitos em casa.

Objetivos e as criações na vida

Liderança diz respeito à direção na vida de alguém. Isso, envolve diretamente ter um objetivo, fruto de criação mental e de missão. Para entender melhor o que ele representa, basta observar o seu caminho inverso.  O oposto desse hábito é não ter nenhuma criação intelectual. Mais além, é não ter senso de missão ou visão do futuro. É, ainda, deixar seguir o fluxo sem ter um foco particular, o que significa andar sem haver um objetivo em mente. Assim, este hábito representa essencialmente o teste do que pretendemos, do que trata a nossa vida, qual é a nossa identidade.

Tudo inicia com a criação na mente

Tudo começa com a criação na mente

Na vida, há duas criações. A primeira é uma criação intelectual, que ocorre na mente e no espírito. A segunda é uma criação física: uma casa, um carro ou qualquer outro patrimônio adquirido e que foram mentalmente criados em detalhes antes de serem de fato concebidos.

Nesse contexto, vale lembrar uma regra valiosa muito usada pelos carpinteiros mais experientes: meça duas vezes para cortar uma única vez. O que isso significa? Certifique-se de que a planta, a primeira criação, é realmente o que você quer e estude tudo sobre ela. Começar com o objetivo em mente é a decisão mais importante e significativa. Isso porque todas as outras decisões serão influenciadas por essa. Dessa forma, é fundamental que nessa etapa duas relevantes questões sejam refletidas e respondidas. Quais são os valores nos quais quero basear minha vida? Quais são os valores desejados para a minha família e até mesmo para a minha organização, para meu empreendimento? As respostas para essas perguntas são essenciais para dar um sentido de orientação contínuo na vida. Elas dão o rumo certo para que minimize riscos de errar o caminho nessa jornada.

Visão e princípios

A formação ou formatação do objetivo deve ser permanentemente acompanhada de visão e princípios. Visão lida com a imagem mental sobre o que você trata. Já os princípios, lidam com a forma como você procede. Trata-se de um trabalho profundo de autoconsciência e autoconhecimento. Contudo, isso requer dedicação, tempo e paciência. Dessa forma, podemos alcançar de maneira clara essa visão e esses princípios preteridos.

Nesse processo, também é preciso uma dose de imaginação e de mente aberta. Assim, pode-se não apenas discutir com seu interior, como também ouvir de outras pessoas o que elas observam de seu potencial. Afinal, elas também fazem parte de sua formação.

Busque inspirações

Além desse imenso e transformador processo de autoentendimento, não hesite em buscar inspirações. Estude a vida de pessoas que possam te inspirar. Compreenda o que as fazem ter a sua admiração. Esses exemplos certamente ajudarão na composição de sua visão, bem como dos princípios que deseja e precisa tomar como base para a projeção mental de seus objetivos.

Se observarmos bem, cada um de nós poderá encontrar inúmeras personalidades inspiradoras. Aqui, o Blog Líder em Mim destaca quatro de diferentes áreas e situações de vida. São pessoas que tinham claros seus objetivos e que fizeram acontecer. Veja e inspire-se!

Carolina Maria de Jesus

Carolina Maria de Jesus representa um grande exemplo do poder do hábito 2. Nascida em Minas Gerais, em 1914, e de família muito humilde, desde criança expressava um imenso desejo de aprender a ler e a escrever. Teve uma juventude difícil, com sérias dificuldades até mesmo de ter um local para morar.

Carolina Maria de Jesus, uma das primeiras escritoras negras do Brasil

Carolina Maria de Jesus: uma das primeiras escritoras negras do Brasil

Carolina passou por várias cidades até que, em 1947, chegou a São Paulo, mais precisamente na favela do Canindé, às margens do Rio Tietê. A miséria que a cercava não a impediu de manter o foco naquilo que construiu mentalmente como objetivo. Ela sonhava e acreditava que tinha o dom das palavras e mesmo enquanto sustentava a si e a seus três filhos como catadora de papéis, seguia acompanhada de seus cadernos e lápis. Com eles, transformava em texto tudo o que vivia.

Seu talento como escritora foi descoberto, justamente, no Canindé. Em 1958, com o auxílio do jornalista Audálio Dantas, que conheceu Carolina durante uma reportagem no local, teve seu diário publicado. O “Quarto de Despejo: diário de uma favelada” fez enorme sucesso, vendeu milhares de exemplares, inclusive no exterior, com a obra traduzida para diversos idiomas. Assim, a jovem pobre, de pais analfabetos, mas de claros objetivos na mente, alcançou a transformação e o reconhecimento como uma das primeiras escritoras negras do Brasil.

Heitor Villa-Lobos

Da música vem mais uma grande inspiração sobre o tema, na figura de Heitor Villa-Lobos. Considerado um expoente da música erudita no Brasil, tem suas composições executadas nos mais prestigiados teatros internacionais. Nascido em 1887, logo nos primeiros anos de vida aprendeu com seu pai, Raul Villa-Lobos, a tocar violão e violoncelo.

Aos seis anos, já havia composto a sua primeira obra musical para violão, baseada em cantigas de roda. Dois anos mais tarde, já se tornava apreciador do compositor alemão Johann Sebastian Bach, a quem lhe serviu de inspiração por toda a sua carreira.

Com o passar do tempo, Heitor Villa-Lobos aprofundava seus conhecimentos musicais, o que demonstrava total clareza de seus objetivos. Contrariando a mãe, que desejava ver o filho ingressar na faculdade de medicina, seguiu firme em seus propósitos e entrou para a escola de música. Seu desenvolvimento musical foi impulsionado por várias viagens que realizou pelo Nordeste e pelo interior do Brasil. Encantou-se pela riqueza cultural de cada local visitado, transformando em composições esse verdadeiro tesouro nacional.

Com sua obra “Bachianas Brasileiras”, Heitor Villa-Lobos conseguiu projeção na sua arte. Reconhecido nacional e internacionalmente, pode colocar o Brasil no circuito erudito da música. Permanentemente firme aos seus objetivos, tornou-se o mais importante maestro brasileiro. Mais além, com todo seu talento, deu voz a uma música brasileira preenchida com muita cultura popular e com todo o nosso valioso folclore.

Villa-Lobos (à direita) com o compositor brasileiro Ary Barroso

Villa-Lobos (à direita) com o compositor Ary Barroso

Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis ou, simplesmente, Machado de Assis, é mais um personagem da nossa história, agora da literatura, que serve de inspiração. Aliás, foi um dos nomes mais importantes da literatura do século XIX.

Suas primeiras poesias foram escritas à luz de velas durante as noites em que passava numa padaria, como aprendiz. Leitor assíduo de tudo o que chegava em suas mãos, mostrava desde sua juventude o que almejava para si.

O primeiro passo dessa jornada bem sucedida aconteceu aos 15 anos, quando Machado de Assis conheceu Francisco de Paula e Brito, dono da livraria, do jornal e da tipografia. A partir desse momento, passou a fazer amizades com políticos e literatos, onde a poesia destacava-se como o assunto principal. Cinco anos mais tarde, já participava dos círculos jornalísticos e literários do Rio de Janeiro, capital política e artística do Império.

Machado de Assis, história na literatura nacional

Machado de Assis fez história na literatura nacional

Focado e grande estudioso da literatura, construiu sua biografia com mais de 200 contos, 10 romances e publicações de diversos gêneros, como folhetins, peças teatrais, contos e crônicas onde relatava os mais relevantes momentos da nossa história, entre eles a abolição da escravidão e transformação do Brasil Império para o Brasil República.

Precursor do realismo brasileiro e fundador da Academia Brasileira de Letras, Machado de Assis continua a fazer história na nossa literatura. Mesmo após mais de 100 anos de sua morte, uma de suas principais obras, o “Memórias póstumas de Brás Cubas”, lançado em 1881, teve nova edição lançada recentemente nos Estados Unidos. Sucesso absoluto, o romance esgotou-se num único dia.

Ayrton Senna

O objetivo em mente também fez toda a diferença para o nosso maior ídolo do automobilismo e do esporte brasileiro. Ayrton Senna da Silva nasceu em 1960 e logo aos quatro anos começou a construir sua brilhante carreira. Foi quando ganhou o seu primeiro kart, construído pelo pai.

Três anos mais tarde, o brinquedo foi substituído por um kart profissional. Com ele, Senna desenvolveu as habilidades ao volante. Aos 13 anos, participou da sua primeira corrida. No ano seguinte, em 1974, inaugurou sua extensa coleção de títulos. Venceu o Campeonato Paulista de Kart e a partir daí, não parou mais de evoluir na carreira e conquistar títulos, como tricampeonato brasileiro de kart (1978, 1979 e 1980) e o Sul-americano (1977 e 1980).

O objetivo em mente foi novamente fator decisivo para sua carreira nessa década de 80. Senna cursava administração, mas decidiu desistir dos estudos nessa área para se dedicar exclusivamente ao automobilismo. Dessa forma, teve início a carreira internacional. Chegou à Inglaterra como piloto de testes, mas logo teve o talento observado, migrando rapidamente para a Fórmula Ford. Em 1984, o piloto finalmente alcançou a Fórmula 1, a categoria máxima do automobilismo. Marcou seu nome na história com o tricampeonato nos anos de 1988, 1990 e 1991. Senna teve a carreira tragicamente interrompida num acidente durante o circuito de Ímola, em San Marino, que culminou com sua morte, em 1994.

Em todas as suas conquistas, Senna fazia questão de carregar a bandeira do Brasil. Exaltava a sua nacionalidade, o que certamente influenciou que milhões de brasileiros também sentissem orgulho do nosso país.

Ayrton Senna, um herói nacional

Ayrton Senna, considerado um herói nacional

Algumas dicas valiosas

Estamos chegando ao final desse aprofundamento acerca do hábito 2. Contudo, antes de concluirmos, queremos deixar mais dicas valiosas para esse tema tão fascinante.

Apesar de o hábito falar em manter o objetivo em mente, a primeira dica é, justamente, registrar esses objetivos num papel. Isso ajuda a reforçar o foco, de forma a refrescar ainda mais a memória sobre eles ou até mesmo retomar as rédeas em caso de algum imprevisto ou momento de fraqueza.

Guarde essa escrita num local onde ela possa ser examinada, explorada e estudada comparando com o seu comportamento. Esse cuidado permite uma avaliação frequente do que tem vivido na prática e se a conduta está indo de ou ao encontro do que foi ali registrado. Assim, caso seja necessário, pode conseguir fazer ajustes e melhorias na vida ou até mesmo no objetivo, caso ele precise ser adequado.

Vários papéis

A segunda dica é jamais negligencie seus papeis. Na vida pessoal, cada um de nós desempenha vários papeis, seja de marido, de pai, de filho, de trabalhador…todos são igualmente importantes e merecem ter seus objetivos mentalmente muito bem definidos. Para melhor organiza-los, registre claramente e em detalhes cada papel que exerce e seus respectivos objetivos. Invista em cada um deles, sem dedicar tempo de demais a um e simplesmente ignorar o outro. Esse cuidado, aliás, tem nome: equilíbrio. Uma vida equilibrada, todos nós sabemos, traz impactos benéficos e diretos na saúde física, mental e socioemocional.

Finalmente, tenha o tempo como parceiro. Assim, não deixe de ter um processo de pensamento a longo prazo, bem como planejamento e visualização também a longo prazo. Essa dica é fundamental para que, pouco a pouco, consiga construir mentalmente cada um de seus objetivos. Assim, acredite, eles serão ferramenta incrivelmente poderosas para si e com impactos diretos para todos que o cercam.

Coloque o tempo como parceiro na definição mental dos objetivos

Tenha o tempo como parceiro na definição mental dos objetivos

Veja mais matérias do universo socioemocional aqui.

Fotos: Unsplash e Flickr

 

0 Comentários

Os comentários estão fechados.