Hábito 7: Porque é importante manter o instrumento sempre afinado?

Líder em Mim

12 de maio de 2021

Compartilhe:

O Hábito 7 nos revela a importância do autocuidado, de se alimentar bem, se exercitar e ter uma boa noite de sono. Ele é o hábito de passar tempo com a família e os amigos; aprender das diversas formas em diversos lugares, não só na escola. Esse hábito é sobre encontrar formas de usufruir de seu tempo de uma forma significativa para você mesmo e para o outro.

 

Hábito 7: Afine seu instrumento

 

Imagine-se indo para uma caminhada na floresta quando você avista um homem serrando uma árvore. 

 

“O que você está fazendo?” Você pergunta. “Eu estou serrando uma árvore”, diz ele. 

“Há quanto tempo você está fazendo isso?” Pergunta novamente

 

“Durante três horas, mais ou menos”, ele diz, suando por completo. 

 

Você diz ao homem “Parece que sua serra está sem corte”. “Por que você não tenta afiá-la?”

 

“Não posso. Agora estou muito ocupado serrando” Responde.

 

Como observadores, conseguimos ver que o processo de cortar a árvore deixava a serra cada vez mais sem corte. E uma lâmina afiada é essencial para continuar a serrar. A solução, obviamente, era parar por um momento e afiar a lâmina. Mas o homem se encontrava tão envolvido com a sua árdua função que não conseguiu perceber uma óbvia necessidade para que seu trabalho continuasse.

 

E o hábito 7 nos ensino a fazer uma pausa para observar nosso entorno e “afinar o instrumento”. E “afinar o instrumento” é sinônimo de se cuidar e renovar suas energias. 

Garanta primeiro a sua máscara

 

Vamos trazer uma analogia interessante para conseguir guiar nosso raciocínio. Vamos a um voo de avião. 

 

Sente-se e imagine que está indo de férias ao Havaí. Durante o Voo você escuta um anúncio da comissária:

 

“… Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente. Puxe uma das máscaras, coloque-a sobre o nariz e a boca ajustando o elástico em volta da cabeça e respire normalmente, depois auxilie crianças ao seu lado”

 

Por que devemos nos assegurar de nossa máscara primeiro? Nosso extinto parental nos faz querer ajudar primeiro nossas crianças. Entretanto, ao parar para pensar percebemos que ao colocar primeiro nossa máscara, nos tornamos pais mais pacientes e prontos para desafios pela frente. 

 

Mesmo que o “vestir a máscara” seja algo pequeno. Muitas vezes as pequenas ações para o autocuidado são responsáveis por nos fazer bem e ajudar a continuar positivos. 

Começar a fazer atividades físicas é um ótimo exemplo de autocuidado. Começamos logo a perceber benefícios e resultados físicos e mentais. Nos sentimos melhor em geral e dormimos bem durante a noite. São muitos prós em uma única mudança de hábito! 

Conta bancária emocional

 

Vamos tirar um tempo para considerar o hábito 4 “A conta bancária emocional”. O recebedor é quem determina o valor do depósito para a conta. Mas, podemos nós mesmos preencher nossa conta bancária emocional? Sim, podemos! Afinal, quem nos conhece melhor do que nós mesmos? Quando tiramos um tempo para o autocuidado e para realizar tarefas para nosso próprio benefício, estamos depositando em nossa conta. 

 

Quando nossa conta está cheia ou está sendo preenchida, somos mais capazes de preencher a conta dos nossos próximos. E quando tomamos um tempo para cuidar do próximo, especialmente de nossa família, o resultado é ainda mais e melhor.

 

E o hábito 7 está aí!

 

Você se lembra da sua vida quando tinha 10 anos? 

 

Nosso dia girava em torno de andar de bicicleta, encontrar amigos, chegar em casa e tirar os sapatos para assistir TV. Era um dia voltado para a diversão, com poucas obrigações no geral.

 

Quando criança, nós geralmente podemos preencher nossa conta bancária diariamente com atividades que nos deixam felizes. Quando não conseguíamos , demonstrávamos nosso “instrumento desafinado” dando um chilique ou com um choro de criança. Já na vida adulta,  o instrumento desafinado é demonstrado de formas mais contidas e menos imponentes. Ficamos de mau humor, impacientes e estressados. 

 

Muitas vezes gostaríamos que dar um chilique infantil fosse aceito na vida adulta. Mas quando reconhecemos a importância de “afinar nosso instrumento”, somos capazes de extravasar sentimentos de formas mais assertivas

Se você tem dúvidas de onde ou como começar a “afinar seu instrumento”, aqui vão algumas dicas do que fazer: 

  • Ouça um novo podcast;
  • Aprenda alguma habilidade nova;
  • Exercite-se;
  • Medite;
  • Leia um bom livro;
  • Sorria para um desconhecido;
  • Monte aquele quebra-cabeças que ficou guardado por anos;
  • Pare e cheire um rosa;
  • Saia para lanchar com quem você ama.

 

Hábito 7: Como “afinar o instrumento” em família?

 

habito 7 afinar o instrumento

 

Em família, vocês podem afinar o instrumento juntos criando e observando as tradições familiares. Quando trabalhamos juntos para construir tradições, mostramos a importância da construção de necessidades individuais e conjuntas. Reservar momentos especiais para comer juntos, realizar rituais, jogar em família, todas as tradições são válidas aqui. É uma ótima forma de conhecer o que cada membro gosta de fazer, quais as suas tradições favoritas e quais tradições não gostam.

Enquanto nos esforçamos para ter equilíbrio em nossa família, devemos olhar para as 4 áreas e avaliar como nos sentimos e como podemos desenvolver: fisicamente (nossos corpos), Mentalmente (nossa mente e nossos pensamentos),  Emocionalmente (nossos sentimentos) e espiritualmente. É interessante escolher uma das áreas para focar em certos momentos. Lembre-se: Cada família tem suas individualidades e um funcionamento diferente para as atividades. 

Compartilhe: