O Protagonismo do aluno na adolescência

Líder em Mim

13 de julho de 2021

Compartilhe:

A adolescência é uma fase transitória muito importante. É comum, em meio a tantas mudanças físicas e emocionais, o jovem se sentir inseguro, instável e, muitas vezes, fragilizado. Diante dessa realidade, todo projeto educacional deve contemplar a seguinte questão: o que os jovens aprendem ajuda a prepará-los para os desafios da vida adulta? E, mais importante, está em sintonia com os desafios que eles vivenciam no agora?

A resposta para essas questões baseia-se no olhar para esses alunos. Voltar o olhar para o adolescente e trabalhar cada vez mais o protagonismo do aluno em sala de aula.

O adolescente encontra-se muitas vezes perdido e a procura de significados durante esta fase tão confusa e tomada de mudanças. E  a escola, juntamente ao professor, tem um árduo trabalho de indicar possíveis caminhos e dar um suporte (acadêmico e emocional) para que as conquistas sejam realizadas.

Protagonismo do aluno na adolescência: Competências Socioemocionais em jogo

Para além dos conteúdos pedagógicos, compreender e trabalhar com os jovens suas ideias, necessidades e anseios é fundamental.  É justamente nessa fase de turbulência e transformações que o ser humano passa a se moldar para o futuro: que carreira seguir? Quais passos tomar para alcançar metas? Como se organizar e ser resiliente diante de tantas incertezas e imprevisibilidades?

Muitas dessas difíceis respostas são construídas a partir do autoconhecimento, da autoconfiança e da autoestima.

O ambiente escolar é extremamente importante para que os jovens tenham o sentimento de serem levados a sério – bem como para que eles sejam ouvidos e respeitados dentro e fora dele.

Com o desenvolvimento das competências socioemocionais e a vivência do Continuum da Maturidade, mais do que conhecer os seus anseios e suas ideias, o estudante aprenderá a expressá-los de maneira assertiva.

Continuum da Maturidade

A expressão da juventude deve se dar por um encadeamento de ideias numa linha de raciocínio, saber defender argumentos, e, principalmente, encontrar caminhos práticos e construtivos para o futuro como indivíduos e como fragmentos de um coletivo.

Entenda tudo sobre as competências socioemocionais lendo nosso artigo: Competências Socioemocionais. 

Compartilhe: